A assessoria empresarial em São Paulo. Holding Imobiliária e Familiar.

Holding Imobiliária e Familiar: Saiba Como Economizar em Impostos

A holding não é um tipo societário, ou seja, não esta elencada como uma sociedade tradicional e costumeira, como as que vemos por ai.

Cada vez mais as pessoas pensam em adquirir imóveis e outras formas de investimento que lhe assegurem um futuro, comprar e vender imóveis, aluga-los e operar no mercado imobiliário tornou-se um meio de sobreviver e arrecadar recursos.

O que é uma Holding Familiar?

Quando falamos em Holding Imobiliária queremos dizer a abertura de uma sociedade para gerir os recebimentos dos locativos e ou investimentos em nome próprio da empresa e não mais dos proprietários desses imóveis, ou investimentos.

Como formar uma Holding Familiar?

O planejamento patrimonial através a formação de Holding Familiar destina-se àquelas pessoas físicas que atuam no mercado imobiliário e na exploração de outros ativos de forma tão constante e organizada, que de fato sãoempresários, todavia para fins fiscais e bancários são tratados como pessoas físicas.

O planejamento da administração de imóveis por meio de uma Holding Familiar cria uma estrutura de atuação no mercado, sendo que o Sócio pode ter uma tributação mais vantajosa, assim, ganhando um perfil mais profissionalizado perante instituições financeiras e investidores.

Os benefícios fiscais alcançados com a holding a tornaram popular entre os investidores, e de uma forma bem simples demonstramos esses benefícios:

Supomos que uma pessoa seja proprietária de 40 imóveis, os quais estão locados para terceiros. O proprietário é uma pessoa física e, como tal está sujeito a uma tributação de IR na razão de 27,5% sobre o valor total recebido a título de aluguéis.

No caso do proprietário integralizar seu patrimônio numa Holding imobiliária, o mesmo poderá se enquadrar pela apuração do imposto de renda pelo Lucro Presumido.

Em tese, nesta situação será devida uma alíquota de 15,00%, mas a grande vantagem é que a base de cálculo ao invés de ser o valor total como acontece na pessoa física, será a de 32% das receitas percebidas pela Holding, ou seja, se as receitas importam em R$ 80.000,00, a base sobre a qual será apurado o imposto será de R$ 25.600,00 e sobre este valor incidirá a alíquota, encontrando-se assim, um valor de R$ 3.840,00, em muito diferente do valor de R$ 25.600,00, que seriam devidos no caso da pessoa física.

Entretanto, cabe esclarecer que existe a incidência de PIS/COFINS e CSLL, todavia a soma destes ainda manterá ostributos bem abaixo do que seria devido no caso de atuação como pessoa física.

Para melhor visualização, segue quadro comparativo do valor devido a título de Imposto sobre a Renda pelas pessoas física e jurídica sujeita à tributação por lucro presumido, cuja receita mensal seja de R$ 80.000,00:

Cálculo do Imposto de Renda – Pessoa Física

Receita R$ 80.000,00
Alíquota 27,5%
A) IR APURADO R$ 22.000,00

Cálculo do Imposto de Renda – Pessoa Jurídica – HOLDING FAMILIAR

Receita R$ 80.000,00
Percentual presumido 32% da Receita
Base de cálculo R$ 25.600,00
Alíquota 15%
IR R$ 3.840,00
CSSL (9% sobre a base de cálculo) R$ 2.304,00
PIS (0,65% sobre a receita) R$ 520,00
COFINS (3% sobre a receita) R$ 2.400,00
B) TOTAL R$ 9.064,00

ECONOMIA GERAL NA ARRECADAÇÃO(A-B)

R$ 12.936,00

O quadro acima demonstra, assim, ser viável a constituição de empresa para administração de bens por quem aufere consideravelmente a renda com a locação de imóveis, podendo reduzir o pagamento de tributos, porém, devendo ser analisadas as características de cada caso.

A Marcelo Segredo Assessoria Empresarial, conta com equipe especializada na implantação e administração de holding familiar. Agende uma consulta com nossos especialistas e entenda melhor sobre o assunto.

Fone: (11) 3105-5218

E – Mail: marcelo@marcelosegredo.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/marcelosegredoassessoria?fref=ts

Compartilhar