A assessoria empresarial em São Paulo vem alertando que os bancos agem de má fé, principalmente com empresários.

O banco virou sócio da sua empresa?

Empresários reagem dessa prática ilegal e arbitrária

Muitas empresas se encontram em situação financeira bastante complicada por conta da chamada “conta garantida” oferecida pelas instituições financeiras. É nessa conta que o banco credita todas as vendas feitas através de cartões de crédito e de débito. Essa conta sempre está vinculada a conta corrente, e desta forma o empresário consegue administrar seu faturamento.

Pesquisa feita pela Marcelo Segredo Assessoria Empresarial em Junho, com 35 comerciantes da Zona Norte de SP, revela que em média 75% das vendas feitas são pagas através de cartão de débito e no crédito.

O banco bloqueou meu dinheiro

O problema ocorre quando a empresa passa a ter saldo negativo junto ao banco em outros produtos (cheque especial, empréstimosfinanciamentos e refinanciamentos de dívidas). É nesse momento que o empresário deixa de ter acesso à conta garantida, e quem passa a administrar o dinheiro que entra é o banco. Esse ato é totalmente arbitrário e ilegal, porém largamente praticado pelos bancos, comprometendo de vez a saúde financeira da empresa, já que grande parte do seu faturamento é bloqueado pelo banco para compensar os créditos anteriormente “garantidos”.

Bloqueio de Conta Corrente é totalmente ilegal

No entanto, esse bloqueio realizado pelo próprio gerente do banco não tem respaldo legal. Primeiramente porque o empresário tem direito à movimentação dos seus próprios recursos sem a ingerência de qualquer pessoa. Portanto, é evidente que esta “manobra” articulada pelos bancos é abusiva em prejuízo do empresário.

Somem-se tais argumentos ao fato de que a empresa tem uma função social a zelar, dentre elas a geração de empregos. Como pode o banco, a seu livre arbítrio, colocar seus créditos em preferencia quando existem funcionários a pagar? Já presenciamos situações em que empresas ficaram sem dinheiro até mesmo para pagar a folha de pagamento, e como consequência ainda teve que apresentar defesa em ações trabalhistas.

Empresário é coagido

Para sair dessa situação o empresário é obrigado a assinar renegociações de dívidas, dar imóveis em garantia, ou ainda oferecer avalista. A conta garantia somente é liberada se o empresário ceder a essa absurda coação, sem ter a mínima chance de contestar ou negociar reduções de saldo devedor.

Judiciário condena essa prática

É entendimento consagrado dos tribunais brasileiros de que se aplicam aos contratos bancários as regras de relação de consumo contidas no Código de Defesa do Consumidor. A abusividade no uso da conta garantida não pode imperar em prejuízo das milhões de empresas existentes no Brasil que usam desse mecanismo.

Como tirar minha empresa das garras do banco?

Através do judiciário é possível sair dessa cilada, e ainda renegociar as dívidas existentes com reduções. À algum tempo atrás fui procurado por um empresário endividado. Após uma análise técnica minuciosa de nossos peritos financeiros, diversas irregularidades foram apontadas. Esse mesmo empresário procurou pelo banco continuasse a “administrar” o dinheiro da empresa, bem como tirar as restrições que havia junto ao Serasa e SCPC. Sem acesso ao dinheiro, e sem mecanismos de coação, o banco se viu obrigado a negociar, reduzindo a dívida da empresa de R$ 110.000,00 para R$ 10.000,00.

Como resolver esse problema?

A Marcelo Segredo Assessoria atua a mais de 15 anos no mercado, e somos especializados em contratos bancários e na redução de juros abusivos­. Agende uma consulta com nossa equipe de peritos financeiros, e verifique se realmente tem algo errado em seu contrato e conheça as soluções práticas e seguras que temos a oferecer, sem a necessidade de ações judicias.

Agende a sua consulta agora mesmo e não corra riscos.

Fones(11)2950-4926 / 2971-1971
E-mail: atendimento@marcelosegredo.com.br

Compartilhar