Juros de Dívidas no Cheque Especial São os Maiores em 15 Anos

Juros Abusivos no Cheque Especial – Reduza a dívida em até 90%.

Juros do cheque especial passam de 183% e são os maiores em mais de 15 anos. Devedores precisam agir rápido para conter juros abusivos!

Quem avisa amigo é. Já faz tempo que vinha alertando que os juros estavam subindo cada vez mais, e que explodiriam após as eleições, e assim será.

Nessa semana os juros abusivos do cheque especial foram destaque em todo país, afinal é a maior taxa de juros dos últimos 15 anos, coisa aliás que o PSBD não soube explorar na sua campanha, tão pouco nos debates. O governo Petista foi o que mais concedeu benefícios e aprovou leis que interessam única e exclusivamente ao sistema bancário, e a tendência é que isso piore ainda mais, afinal a Dilma já sinalizou interesse em colocar como ministro da fazenda o presidente do Bradesco. Por sorte ele recusou.

Vivemos uma das piores recessões dos últimos tempos. Segundo pesquisas 67% dos brasileiros já estão endividados, e tornou-se uma cena comum e lamentável, vermos empresas de décadas baixando suas portas. Até posto de gasolina tem fechado aos montes nos últimos tempos. Daqui para frente enfrentaremos um grande onde de recessão, inflação alta e o temido desemprego. Ninguém está imune. Do funcionário ao patrão, todos correm sérios riscos.

O cheque especial é um dos principais vilões das finanças. Uma vez utilizado, deve ser sanado em no máximo 30 dias, se prolongado por período superior poderá tornar-se impagável. O problema é que nessa época do ano muitas empresas recorrem a ele para pagar o 13º, na expectativa de recuperar tudo com as vendas de final de ano, porém, sem sempre as vendas superam os juros abusivos cobrados no cheque especial.

Veja a evolução dos juros do Cheque especial nos últimos 15 anos.

Como pagar a dívida do Cheque Especial?

Muitos empresários vem como saí fazer empréstimos e renegociações, o que é um grande erro. Esse tipo de “solução” é temporária e ilusória, e ao invés de resolver, serve apenas para complicar ainda mais, pois a cada renegociação de dívida novos juros serão embutidos, e até mesmo bens dados em garantia.

Renegociar a dívida – Assinei como avalista, e agora?

Quando isso ocorre geralmente o banco chama o devedor para uma renegociação, na qual oferecerá juros menores, e prazos mais longos adequando assim o valor da prestação aos 30% da margem salarial. O Grande problema é que o banco obriga o devedor a assinar o contrato como devedor e também como avalista. Ao assinar como avalista você estará comprometendo seus bens, mesmo que seja um imóvel único. Corra também de levantar empréstimos em financeiras. Lembre-se dívida se paga com o que se ganha e não assumindo novas dívidas.

Como reduzir minha dívida no cheque especial?

Através de uma perícia financeira, o devedor terá em mãos o valor correto da sua dívida, e de posse da mesma, terá a prova técnica das irregularidades cometidas. Após isso você deverá notificar o banco enviando sua proposta de acordo com base nos valores apurados.

Nunca assisti a uma transferência de patrimônio tal brutal como nos últimos tempos. O sistema bancário está delapidando empresas e consumidores com a cobrança de juros abusivos. Nunca em nossa história os brasileiros estiveram tão endividados.

Os fatos expostos nesse artigo mostram claramente o porque cresce cada vez mais a inadimplência e os pedidos de falência no país.

 

Compartilhar