Gestão Econômico Financeira voltada à Recuperação de empresas

Muitas empresas quebram por não saber lidar com seus números. Na maioria dos casos de falência, o empresário jamais assume a culpa e transfere a mesma para a política econômica do país, dentre outros fatores. O mais alarmante é que muitas vezes o problema/solução salta aos olhos, porém o empresário está tão envolvido e desesperado com dívidas infinitas junto a bancos, financeiras e fornecedores que fica totalmente cego.

Gerson Pecequilo, economista e consultor externo em gestão financeira da ABC, dá algumas dicas importantes para que o empresário passe a enxergar sua empresa com olhos mais críticos.

Segundo Pecequilo com o final da ciranda financeira, em função da implantação do Plano Real em 1994, o nível de desempenho real das empresas bateu à nossa porta, consolidando o processo de abertura das importações, o que também obrigou os empresários a repensarem suas estratégias e ferramentas de acompanhamento acirrado dos números das companhias.

Apareceu a necessidade de reestruturação, acompanhamento e recuperação das empresas.

Inúmeras fusões, incorporações, cisões e alianças foram celebradas entre concorrentes diretos e indiretos com o intuito de preservarem seus mercados.

As pequenas e médias empresas (e familiares também) sentiram essa necessidade de elaborarem um verdadeiro “check list” de suas atividades no que se diz respeito a importância relativa de cada ação no todo, vinculado à margem de lucratividade dos produtos e serviços oferecidos.

Aqui aparece o Gestor Financeiro, realizando diagnósticos dos problemas que afetam as empresas, executando a analise de viabilidade do negocio e na implantação, se possível, do plano de recuperação, ofertando condições de retomar o ritmo adequado de sua atividade produtiva e geradora de empregos, com o recolhimento de impostos.

O mercado está carente de técnicos competentes e sérios que atuem nesta área. Proliferam aves de rapina dispostos a ficar com os despojos, custe o que custar.

Uma Gestão digna deve passar, necessariamente, pelas seguintes etapas, resumidamente:

*Nível de Vendas *Tecnologia *Participação no mercado
*Fatores positivos e negativos que o afetam
*Qualidade
*Marketing
*Valor da carteira de pedidos *Engajamento ambiental *Distribuição
*Sazonalidade *Custo de fabricação *Instalações
*Clientes *Margem de lucro *Processo produtivo
*Grau de inadimplência *Prazo de vendas *Parcerias
*Política de preços *Prazo de compras *Investimentos
*Principais concorrentes *Linhas de produtos *Experiência dos acionistas
*Custo de fabricação *Tecnologia *Recursos materiais
*Margem de lucro *Qualidade *Planejamento do futuro (5 anos)
*Prazo de vendas *Engajamento ambiental *Qual a pretensão dos acionistas com relação a empresa?
*Prazo de compras *Dificuldade de matéria Prima *Previsão de contingências
*Linhas de produtos *Concorrência

UFA!!! É isso mesmo!! A lição de casa é árdua, necessária, urgente e penosa.

Na existem fórmulas mágicas. Tudo é decorrente de trabalho duro, bem intencionado e com foco, deixando de lado o orgulho pessoal desnecessário bem como as vaidades, tão comuns em nossas vidas.

Alguns adesivos colados em vidros dos automóveis são bem verdadeiros. O melhor de todos é aquele que diz: “Nós capotamos, mas não brecamos.”

Às vezes, um aumento da produção ou obtenção de crédito adicional transforma-se em verdadeiros venenos, pois diminuem os efeitos, mas as causas permanecem.

Aconselho os empresários, na 1° reunião de trabalho, a se olharem no espelho e conhecerem o verdadeiro culpado pela situação da empresa, em virtude de, pelo menos em 80% das vezes, de pura acomodação.

Todavia, há uma luz no fim do túnel. Nada resiste a um bom volume de vendas a reboque de uma bela margem de lucro.

 Ao longo desses dez anos, pude auxiliar muitos empresários nesse sentido, já que não existe milagre e dinheiro não cai do céu. A experiência nos mostra que existe salvação para a maior parte dos problemas, trata-se apenas de uma questão de enxergar e diagnosticar o problema da forma correta. Portanto, não espere que o pior aconteça, haja em quanto é tempo e recupere sua empresa.

Como resolver esse problema?

A Marcelo Segredo Assessoria atua a mais de 15 anos no mercado, e somos especializados em contratos bancários, na redução de juros abusivos e na gestão financeira empresarial­. Agende uma consulta com nossa equipe de peritos financeiros, e verifique se realmente tem algo errado em seu contrato e conheça as soluções práticas e seguras que temos a oferecer, sem a necessidade de ações judicias.

Agende a sua consulta agora mesmo e não corra riscos.

Fones(11)2950-4926 / 2971-1971
E-mail: atendimento@marcelosegredo.com.br

 

Compartilhar