A assessoria empresarial em SP. É necessário rever todo planejamento da empresa

Como recuperar sua empresa

A constante instabilidade econômica que se instalou no país desde 2012 e persiste em deixa-lo tem tirado o sono de centenas de milhares de empresários brasileiros. Mais difícil ainda manter o caixa no azul, sem dívidas com bancos e fornecedores. O cenário atual é extremamente complexo, e para passar por ele exige muita dedicação e disciplina.

É necessário rever todo planejamento da empresa, cortar despesas, parar de pagar juros aos bancos, renegociar com os fornecedores, enfim, a muito a ser feito, e o principal erro do empresário é achar que seu problema não tem saída. Existem saídas e planos estratégicos a serem adotados em épocas de crise para salvar sua empresa. Atitudes básicas e severas para diminuir custos e aumentar a produtividade são bem-vindas, e uma pitada de ousadia é sempre bem vinda.

A constante instabilidade econômica que se instalou no país desde 2012 e persiste em deixa-lo tem tirado o sono de centenas de milhares de empresários brasileiros. Mais difícil ainda está manter o caixa no azul, sem dívidas com bancos e fornecedores. O cenário atual é extremamente complexo, e para passar por ele exige muita dedicação e disciplina.

É necessário rever todo planejamento da empresa, cortar despesas, parar de pagar juros aos bancos, renegociar com os fornecedores, enfim, a muito a ser feito, e o principal erro do empresário é achar que seu problema não tem saída. Existem saídas e planos estratégicos a serem adotados em épocas de crise para salvar sua empresa. Atitudes básicas e severas para diminuir custos e aumentar a produtividade são bem-vindas, e uma pitada de ousadia é sempre bem vinda.

SEPARE AS CONTAS PESSOAIS

Um dos erros mais comuns dos pequenos e médio empresários é misturar as finanças da pessoa física e da pessoa jurídica, sendo também o primeiro passo para criar sérios problemas de caixa. “Jamais use seu cheque especial ou cartão de crédito pessoal, que têm juros elevadíssimos, para financiar as atividades do negócio”, como também jamais assine qualquer contrato bancário da empresa como fiador ou avalista, e tão pouco ofereça seu patrimônio como garantia, pois ao fazer isso estará assinando sua sentença de morte.

QUAIS OS CUSTOS REAIS DA SUA EMPRESA –

Antes de cortar qualquer custo é imprescindível conhecer com exatidão quais são seus custos fixos e variáveis. Em tempos de crise o faturamento da empresa cai, porém muitas despesas continuam as mesmas. Fiz isso para uma empresa a qual assessoro desde janeiro de 2013, e com algumas mudanças de realocação de pessoal, foi possível uma redução de aluguel de R$ 1.900,00, ou seja; R$ 22.800,00 ano, e com despesas de transportes de funcionários mais R$ 4.320,00 ao ano. Veja, que estamos falando numa economia anual de R$ 27.120,00. Portanto, só conhecendo os custos é possível saber onde e como cortar, que tal começar a fazer isso agora mesmo?

NUNCA ABANDONE OS CONTROLES GERENCIAIS

Após detalhar todos os custos, é necessário organizar as planilhas de acompanhamento gerencial: contas a pagar, contas a receber, comissões sobre vendas, controle de estoque e fluxo de caixa, pois desta forma suas decisões serão mais seguras, e as margens de erro se reduzem drasticamente.

VOU DEMITIR MEU FUNCIONÁRIO

Os encargos trabalhistas oneram demasiadamente o caixa de uma empresa, principalmente na hora da rescisão do contrato trabalhista, momento em que se requer que o empresário tenha um fundo de reserva para isso. Além dos gastos trabalhistas, demissões geram despesas em um segundo momento, o de recontratar, além de afetarem a confiança e a produtividade dos trabalhadores que ficam.

COMO NEGOCIAR DÍVIDAS COM FORNECEDORES

Lembre-se: a crise não atingiu somente a sua empresa. Até as empresas do todo poderoso Eike Batista estão passando por isso, logo não se intimide.

JAMAIS ABANDONE A QUALIDADE

Os consumidores estão cada vez mais exigentes, e a qualidade é fundamental. Os consumidores de hoje aceitam até pagar mais caro por determino produto ou serviço desde que tenham um atendimento diferenciado. Um erro comum cometido pela maioria dos empresários é exatamente esse, reduzir a qualidade da matéria prima ou do serviço, deixar de investir no treinamento de sua equipe, dificultando assim que seus funcionários conquistem a confiança de seus clientes, abrindo espaço para a concorrência.

COMO RENEGOCIAR AS DÍVIDAS

Outro erro típico é concentrar todas as operações da sua empresa em um único banco. Quando sua conta bancária está no azul tudo é maravilhoso, porém quanto você entra no limite do cheque especial é que você percebe o quanto o gerente é seu amigo. Cerca de 85% das vendas da sua empresa são recebidas através de cartão de crédito, débito ou então através de boletos bancários, porém estando com a conta corrente no vermelho, você não consegue por a mão no dinheiro e fica sem capital de giro. É nesse momento que você é chamado ao banco para fazer um pacote de todos os débitos com juros tentadores e prazos a perder de vista, porém para tanto o banco lhe exigirá garantias(avalista,fiador, bens).

VOU VENDER BENS PESSOAIS PARA PAGAR A DÍVIDA

Jamais faça isso, todas as dívidas são passíveis de uma revisão principalmente as bancárias onde juros abusivos são aplicados sobre o saldo devedor do cheque especial, empréstimos e principalmente do cartão de crédito o qual vem cobrando juros de 625% ao ano. Não desespere, fique tranquilo que existem muitas estratégias legais para resolver tudo isso e recolocar sua empresa no mercado.

Compartilhar