Falta de intencionalidade no casamento

Por: Marcelo Segredo – Consultor Financeiro

Um a cada três casamentos termina em divórcio

Diariamente muitas pessoas me perguntam qual a melhor forma de investir o dinheiro. Antes de responder a essa pergunta, procuro entender como essa pessoa está investindo seu tempo e, principalmente, como anda seu casamento.

Defendo a tese de que é muito complicado ter estabilidade financeira sem ter, primeiro, estabilidade no casamento. Um casal bem conectado emocionalmente, com cumplicidade, sem “segredinhos”, atingirá a prosperidade financeira de forma mais rápida.

Nossas rotinas diárias, a tecnologia, problemas financeiros, dentre outros, nos levam a um distanciamento involuntário das pessoas que amamos, a tal ponto que muitos mais parecem dois estranhos dentro de casa do que um casal que um dia trocou juras de amor no altar de uma igreja. Os defeitos sobressaem, desaparecendo as qualidades que um dia os atraíram.

 

Um a cada três casamentos termina em divórcio

Os números assustam. Enquanto a quantidade de casamentos diminui – entre 2016 e 2017, caiu 2,3% –, a taxa de casais que optam pelo divórcio aumenta consideravelmente: 8,3% naquele mesmo período. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a proporção é de três casamentos para cada divórcio (fonte: revista Crescer).

 

 As finanças podem destruir um casamento?

Sim, as finanças podem destruir um relacionamento, por causa de dívidas, excesso de gastos, falta de dinheiro ou omissão. Casais com dívidas passam menos tempo juntos, brigam mais e são menos felizes, disse o pesquisador Jefrey Dew. As brigas por causa de dinheiro sempre acabam afetando outras áreas do relacionamento. Além disso, causam problemas de saúde, como insônia, dores de cabeça e de estômago, ataques cardíacos, além de depressão.

Na minha opinião, a primeira coisa que um casal precisa entender é que, quando se casam, as duas pessoas se tornam “uma só carne”, uma só pessoa, e isso também vale para a vida financeira. Não são as suas ou as minhas contas, e sim as nossas. Não é o meu ou o seu dinheiro, e sim o nosso. Agora, trabalham juntos para o sustento do lar e lazer em família, sendo imprescindível ter transparência em todos os detalhes. Conversem com maturidade e avaliem: “Sim, podemos comprar isso agora” ou “Não, isso não é essencial e vai ter que esperar”. Comprar escondido, nem pensar. Se começar a fazer isso, você vai estar dando um grande passo para arruinar seu relacionamento. Falta intencionalidade na relação.

 

Falta intencionalidade no casamento

Poderia escrever várias páginas sobre o assunto; afinal, sou casado há 16 anos e atendo casais há mais de 28 anos. Entendo que tudo que fazemos dentro do casamento deve ser feito com intencionalidade e motivação. Não seja relapso; mostre que faz uma refeição com amor, com o intuito de agradar; abrace e beije muito; assistam filmes e séries; orem juntos todos os dias; preocupe-se com seu cônjuge; abra mão das suas vontades para atender às do outro.

Nossos afetos geralmente crescem em direção aos nossos investimentos. Onde quer que coloquemos nosso tempo, dinheiro e energia, também acabamos colocando nossa paixão, interesse e afeto. Pense sobre o que isso significa para um casamento: geralmente você vai sentir por seu cônjuge aquilo que investe nele.

Bom, para encerrar, quero deixar aqui algumas dicas do que podemos fazer diariamente com intencionalidade para melhorar a conectividade com o cônjuge:

  1. Ore sobre os detalhes e necessidades do dia de seu cônjuge. Isso não só vai lembrá-lo da obra de Deus em sua vida como vai exigir que você saiba os detalhes do dia do seu cônjuge; para isso, você terá que perguntar como foi o dia dele.
  2. Beijar sempre ao chegar e ao sair. Essa é uma conexão física e emocional que serve como um lembrete da união entre marido e mulher. Torne-a um hábito que, mesmo se você beijar e sair, e precisar voltar, vocês se beijem novamente.
  3. Ligar, mandar mensagem de texto ou e-mail, pelo menos uma vez por dia. Você pode manter o outro atualizado sobre como o dia está indo. Vocês podem discutir todas as necessidades e se certificar de que todos estão cientes sobre tudo até a noite.
  4. Ter pelo menos 5 minutos de conversa ininterrupta. Na parte da manhã ou a última coisa à noite, os relacionamentos exigem conversa. Desligue a televisão, o telefone e falem. Isso pode ser mais difícil com as crianças por perto, mas encontrem uma maneira de fazer isso acontecer. Lembre: se estivesse tendo um caso, você encontraria tempo para se envolver nesse caso. Não importa quão ocupado seja, encontre tempo para seu cônjuge.
  5. Abracem-se por pelo menos 30 segundos. Antes de sair para o trabalho ou depois de chegar em casa, ou quando forem para a cama, tenham um abraço físico prolongado que lembre o seu corpo, alma e mente de sua profunda ligação com essa outra pessoa. Estudos têm demonstrado que abraçar reduz a pressão arterial, mas também conecta você com a pessoa que abraça. O toque físico deve ser mais do que apenas sexo. Abraçando-se verdadeiramente todos os dias, cada parceiro vai se sentir mais valorizado e amado.

 

Se o seu casamento não exige nada, ainda exige intenção. À medida que os cônjuges são intencionais sobre como manter o casamento saudável, o casamento vai prosperar. Pouco a pouco, apatia corrói um casamento, mas a intenção faz com que ele cresça continuamente.

Compartilhar